Como funciona

QUER COMPRAR ACESSÓRIOS E PEÇAS ORIGINAIS HARLEY DAVIDSON ?

Publicado por Ana Paula Guernieri em 24/06/2016 às 10h03

Aqui na HD Garage Curitiba, trabalhamos com Peças, Acessórios e vários outros Itens Seminovos todos Originais Harley-Davidson!!

Se você está precisando de algum destes itens acompanhe nossa Loja Virtual ou entre em contato conosco nos tels.(41)3030-0706

ou 3057-0706. Vale a pena, pois todas nossos Itens são de  Procedência Comprovada, em Excelente Estado e com Preços abaixo do Mercado!!

Não precisa se preocupar pois temos contrato, documentos de todos os nossos Parceiros Consignantes.

Faça sua Consulta e Comprove. Aguardamos você! Abraços. Equipe HD Garage Curitiba.

Categoria: Formação de Comboio, Harley Davidson, Moto Clubes, Moto Turismo, Motociclismo, Motos Custom

VENDEMOS SUA HARLEY DAVIDSON PARA VOCÊ!!

Publicado por Ana Paula Guernieri em 24/06/2016 às 09h55

Quer vender sua Harley?? Traga aqui na HD Garage! Não cobramos custos pela Consignação, apenas quando a venda se concretiza, nossa comissão é de 5%sobre o valor do contrato. Mantemos sua Motocicleta em segurança, fazemos anúncios em várias mídias e temos a parceria do imbatível Banco Safra para financiamentos.Mais informações nos telefones (41) 3030-0706 ou 3057-0706. Abraços!!

 

Categoria: Formação de Comboio, Harley Davidson, Moto Clubes, Moto Turismo, Motociclismo, Motos Custom

TRAGA PEÇAS DA SUA HARLEY E DEIXE CONSIGNADAS NA HD GARAGE .

Publicado por Ana Paula Guernieri em 24/06/2016 às 09h28

 

Vendemos suas peças que não tem mais utilidade para você!Pode trazer também jaquetas, luvas, botas, capacetes, óculos o que estiver legal. Basta vir até nossa loja com as peças que deseja negociar, trazer seu documento, comprovante de residência e cópia do documento da moto de origem. Fazemos a relação de seus produtos e um contrato por 90 dias assinado por ambas as partes. Acordamos o valor de entrada de suas peças e após serem vendidas , é este valor que irá receber .Quando o dinheiro estiver em nossa conta , repassamos para você.  Não cobramos taxas para consignação, apenas precisamos que cumpra o tempo de seu contrato.As peças devem estar limpas, e em bom estado. Sem óleo ou graxa. E assim com todos estes cuidados, garantimos a procedência de nossas peças e a qualidade de nosso trabalho. Bem Vindo!! Abraços. Equipe HD Garage Curitiba.

Categoria: Formação de Comboio, Harley Davidson, Moto Clubes, Moto Turismo, Motociclismo, Motos Custom

Carta de Sinalização para Motociclistas - Viagens em Grupo

Publicado por Fabiano Dobbins em 04/05/2016 às 16h56

SINALIZAÇÃO EM DESLOCAMENTO

  • Parada ou emergência à frente: Mão esquerda espalmada para cima.
  • Dobrar a esquerda: Apontar para esquerda na altura do ombro - não isenta o uso do pisca.
  • Dobrar a direita: Apontar para direita por cima do capacete - não isenta o uso do pisca.
  • Retornar a frente: Apontar para cima fazendo círculos no ar.
  • Reduzir velocidade: Braço esquerdo aberto subindo e descendo (como um leve bater de asas).
  • Problemas na moto ou estou sem gasolina Indicar com o polegar da mão esquerda virado para baixo, subindo e descendo o braço.
  • Braço estendido para cima com indicador apontando para o céu: formação de fila indiana. Este sinal é muito útil em estradas de faixa simples e para a passagem livre em pedágios.
  • Braço estendido para cima com indicador e dedo médio formando um "V" apontados para o céu: Formação de fila dupla intercalada.
  • Braço esquerdo ou direito estendido para baixo com indicador apontando para o asfalto: Solicitação para que a moto de trás ocupe a posição apontada. Utilizada para poder transmitir alguma instrução ou solicitar que a moto desgarrada do bloco, ocupe aquela posição.
  • Braço esquerdo estendido para baixo com mão espalmada em movimento de abano horizontal: Solicitação para que a moto ou veículo que vem atrás faça ultrapassagem pela esquerda. Utilizada pelos anjos que se deslocam para o fim do pelotão para ver se tudo está bem.

DESLOCAMENTO DE MOTOS EM COMBOIO

A formação de comboio é ideal para passeios de curta distância, não superior a 200 Km ida e 200 km volta. Coisa de 2 horas no máximo para o deslocamento descontando as paradas para esticar a perna. Aliás e a este respeito, em uma moto custom , a distância de conforto é muito próxima a 150 km para o limite de uma parada de pelo menos 15 minutos.

FORMAÇÃO DO COMBOIO

A formação de comboio é uma formação nos moldes internacionais para deslocamento de várias motos e possui elementos de controles de deslocamento formado por pilotos mais experiente e conhecedores do percurso. Os principais elementos são:

  • "CABEÇA DE PELOTÃO" – Profundo conhecedor do roteiro e trajeto a ser realizado. Piloto que encabeçará o comboio e que tomará as principais decisões dentro do grupo de deslocamento.
  • "ANJOS" – Pilotos intermediários que controlam o deslocamento do comboio, estando os mesmos posicionados no meio do mesmo. São responsáveis a atender qualquer solicitação de integrantes do comboio e levar ao conhecimento do “Cabeça de Pelotão” qualquer anormalidade ou necessidade durante o deslocamento.
  • "FERROLHOS" – Pilotos com a mesma função dos “Anjos” porém posicionados ao final do comboio de motos ao final do comboio. Estes pilotos serão identificados durante a preleção.

Estes pilotos , normalmente são escolhidos e apresentados durante a preleção, que é o momento anterior a partida do comboio.
O "CABEÇA de Pelotão" os "ANJOS" e os “FERROLHOS” são os únicos pilotos que conduzirão suas motos em condições de ultrapassagem ou de recuo em relação ao comboio.

A mesma condição se aplicam aos carros de apoio. Todos os pilotos deverão estar atentos à sinalização do "Cabeça de Pelotão" que utilizará sinalização simples e clara, a qual deverá ser repetida por cada uma dos pilotos até o final do pelotão. Veja Sinalização em deslocamento, logo abaixo.

POSICIONAMENTO E CONDUÇÃO EM COMBOIO

  • No deslocamento em comboio, as Motos ficam posicionadas em um único bloco formado por duas filas indianas intercaladas, ou seja, as motos não devem ficar lado a lado.
  • A distância entre motos deverá permitir que a moto à frente e a esquerda ou direita, possam entrar a sua frente sem problemas.
  • O comboio ocupará a primeira ou segunda pista da rodovia.A mudança de pista só será permitida quando assinalada ou iniciada pelo "cabeça de pelotão" ou pelos "anjos" e contará com ajuda dos carros de apoio, quando estes existirem, que farão o guarda-luz para as motos.
  • A passagem livre pelos pedágios se fará em fila indiana sendo que o espaço entre motos deverá ser o de duas a quatro motos (superior a três segundos). A sinalização será dada pelo "Cabeça de Pelotão" a cerca de um quilometro do pedágio.
  • Os carros de apoio, amigos ou familiares não dotados de PASSA FÁCIL deverão ultrapassar o comboio tão logo a existência do pedágio seja assinalada na pista.
  • A solicitação de formação de fila indiana poderá ser solicitada independente da presença de pedágio e em razão de outras necessidades a exemplo de condução em pista simples, e será monitorada e apoiada pelos "Anjos".
  • Em encontros com grupos de motos tipo 'speed' atenda a toda solicitação de passagem de forma cordial.
  • O comboio não fará nenhuma parada programada na estrada utilizando-se do acostamento.
  • Em caso de problemas ou de avaria em alguma moto, somente a moto com problema deverá se dirigir ao acostamento.A mesma será atendida por um dos "Anjos", na ordem do número 1 ao número 2 , pelo mecânico e pelo carro de apoio equipado com carreta.
  • Somente estes três elementos do comboio é que darão suporte ao piloto com problemas devendo o restante do comboio prosseguir normalmente até um ponto seguro para parada. 
  • O "Cabeça de Pelotão" em contato com o "Anjo" que prestará o suporte, decidira sobre a espera ou não dos retardatários.

ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS

Seja qual for o tipo de deslocamento, fique atento para os seguintes conselhos:

  • Revisem suas motos, calibrem os pneus, verifiquem todo o sistema de freios, encham previamente o tanque, carreguem as baterias de seus celulares e câmeras fotográficas pois a paisagem sempre merecerá muitas fotos e principalmente... levem agasalhos e capas de chuva. 
  • Providencie tudo isto no dia anterior para que não exista atraso.
  • Tentem chegar no máximo a 30 minutos da saída no ponto de concentração para poderem tomar o seu café e ouvirem atentamente as instruções dadas no local pois as mesmas sempre são muito importantes e de grande valia para a segurança e bem estar de todo o grupo.

Atente também para as seguinte orientações:

  • Respeite as leis de trânsito;
  • Fique atento a sinalização dos Anjos;
  • Respeite e atenda as orientações dos Anjos;
  • Utilize todos os equipamentos obrigatórios de segurança;
  • Mantenha o acostamento livre e ocupe apenas uma via;
  • Evite ultrapassar dentro do comboio;
  • Mantenha velocidade compatível com a do comboio evitando o surgimento de grandes espaços entre as motos;
  • Evite mudanças de posicionamento dentro do comboio
Categoria: Formação de Comboio, Harley Davidson, Moto Clubes, Moto Turismo, Motociclismo, Motos Custom

Harley mira fãs de selfies preocupados com meio ambiente

Publicado por Fabiano Dobbins em 27/02/2016 às 10h41

Southfield - Tyler Dean tem os jeans, a jaqueta e a barba que o colocam em cheio no mercado alvo da Harley-Davidson Inc. Outra atração para a fabricante de motos: Dean tem um perfil em uma rede social e sabe usá-lo.

A Harley, a fabricante das motos estradeiras famosas pelo acelerador barulhento, disse em junho que está estudando vender uma moto elétrica relativamente silenciosa.

A empresa agora está apresentando as motos em um tour por 30 cidades para buscar um retorno e despertar o interesse em pessoas como Dean, que se importam com o meio ambiente e podem divulgar a mensagem com seus pares em redes sociais como Twitter e Instagram.

“Em termos de negócios, é algo inteligente”, disse Dean, 31, que deixou de andar de moto depois que se casou, três anos atrás, e está começando a sentir essa vontade novamente.

“Vou tirar uma foto minha sentado na moto e vou postar para todo mundo que eu conheço. Não vou postar uma foto minha em um Toyota”. Embora a ideia de uma moto elétrica tenha riscos, “se a Harley está fazendo, isso significa que é algo viável”.

O tour é parte de um impulso do CEO Keith Wandell para tornar mais aberta uma empresa antes isolada e garantir seu espaço no topo do mercado americano de motocicletas, que a empresa de pesquisas IBISWorld coloca em US$ 6,9 bilhões, com a Harley dona de cerca de metade.

A empresa vê a energia elétrica como uma forma de reduzir as emissões e se prepara para uma época em que o combustível derivado de petróleo poderá ser mais escasso.

Esta também é uma forma de atrair consumidores mais jovens e ricos que querem uma forma limpa de se locomover em grande estilo sem gastar US$ 100.000 ou mais em um Tesla Model S.

Nova geração

A Harley, que tem sede em Milwaukee, quer “ter certeza de que não está se esquecendo de algo importante” quando o tour continuar por mais cidades americanas e para a Europa e o Canadá no ano que vem, disse Wandell, em uma entrevista. “Nós não queremos vir ao mercado com algo que está abaixo da expectativa de alguém”.

As redes sociais têm sido uma fatia importante do esforço de marketing da Harley. A Project Livewire, como a moto é chamada, reuniu 340 milhões de impressões nas mídias sociais até meados de julho. Para ajudar a impulsionar isso, quem realiza o test-drive é incentivado a trabalhar suas conexões.

“Os e-mails e redes sociais deram aos fãs da Harley uma voz mais alta e mais acesso”, disse Erik Gordon, professor da Faculdade de Negócios Ross da Universidade de Michigan, em entrevista. “O ponto positivo da Harley é que eles veem isso como um ativo, não como uma ameaça”.

Após um passeio de teste de 10 minutos pelas ruas, os motoqueiros estacionam as motos. Antes de descerem delas, um fotógrafo da Harley tira uma foto e entrega a eles um código de acesso para que possam baixar a imagem e postá-la no Facebook, no Twitter ou no Instagram.

Na sequência, eles são levados até uma câmera de vídeo para gravar impressões instantâneas e preenchem uma pesquisa de 10 minutos em um iPad.

Os exemplos de perguntas incluem “Que palavras vieram à sua mente quando você acelerou pela primeira vez?” e “Como você descreveria o visual, o som e a sensação da moto?”. A pesquisa também pergunta quanto um comprador esperaria pagar, começando em “abaixo de US$ 15.000” e indo até “US$ 35.000 e acima”.

Concorrentes verdes

O alcance da bateria da moto elétrica é de cerca de 84,8 quilômetros e o motor pode ser operado em três modos: esporte, força e alcance. Não há marchas para trocar, por isso o protótipo trafega tão facilmente quanto uma mobilete, embora assustadoramente rápido.

A aceleração vai de zero a 60 milhas (97 quilômetros) por hora em menos de quatro segundos. A moto tem freios de pé e de mão e também desacelera rapidamente quando o motorista solta o acelerador.

Se a Harley realmente se tornar verde, competirá contra um punhado de empresas, incluindo a Brammo Inc., que tem sede em Talent, Oregon, e a Zero Motorcycles Inc., com sede em Scotts Valley, Califórnia.

A versão elétrica “atrairá um novo grupo de clientes”, disse Wandell. “Ela está fazendo com que pessoas que talvez normalmente não pensassem em nossos produtos agora pensem neles”.

Tópicos: Empresas, Harley Davidson, Montadoras, Meio ambiente, Motos, Veículos

Categoria: Harley Davidson, Motociclismo

A história do Guardian Bell - Sino Guardião

Publicado em 02/11/2015 às 19h27

História do Guardian Bell

Durante muitos anos, motociclistas experientes tem protegido suas motocicletas com o Sino Guardião que, diz a lenda, tem o poder de
aprisionar os maus espíritos que vagueiam pelas estradas, responsáveis pela má sorte nas viagens. Na verdade, parte da boa sorte e proteção que o mesmo traz esta na atitude sincera de quem presenteia um amigo, pois não se deve comprar o sino, mas sim ganhar. 

Diz a tradição que o sino tem que ser um presente, e que deve ser colocado na moto para afastar “maus espíritos”. Ele é colocado geralmente na parte inferior do quadro, próximo ao chão, para que o tilintar dele seja ouvido pela estrada. E se você roubar o sino de outro motociclista, ao invés de te proteger, você será amaldiçoado com todos os espíritos malignos que ele aprisionou.

Vale a inscrição: "Never ride faster than your angel can fly." - "Nunca pilote mais rápido do que o seu anjo pode voar." 

Existem várias lendas ao redor do sino guardião, com diversas origens diferentes, mas nenhuma é dada como certa. E como toda superstição: no fundo, elas servem para ensinar algo com um propósito prático, como não passar por baixo de uma escada pois algo pode cair em cima de você. Nesse caso, o sino era relativamente útil para avisar quando alguém estava mexendo na sua moto (o tal mau espírito), já que os alarmes de moto ainda demorariam bem mais de meio século para aparecerem. Mas isso é discutível.

 

 

15728d1228870177-who-rides-with-a-guardian-bell-bell-lo-res-300x292

Na época em que os Estados Unidos ainda era terra indígena, varias carruagens foram assaltadas queimadas por índios siux/navajos etc..
mas, uma em especial sempre passava, e andava em todos os territórios sem serem molestadas, quer seja território de um ou outro povo, ao contrario que a historia de colonização dos EUA conta, que os índios eram assassinos cruéis etc.... na realidade eram povos lutando pela
sobrevivência, e são povos altamente espiritualizados respeitadores da natureza e tudo que nela esta envolto, e sempre que eles iam caçar, ou adentrar em regiões, pediam proteção para os deuses daquela região, e em ato de fé, pediam que nada pudesse machuca-los, pois estavam ali apenas de passagem e que mal algum fariam, e em sinal há isso, demonstravam o respeito, e assinalando sua passagem evocavam seu protetor para juntos fazerem a travessia, naquela época, não havia sinos, não como conhecemos, mas prendiam ossos secos em seus pés, e os om de cada passo faria com que todos os "espíritos", percebessem sua passagem na sua longa travessia, mas um aviso sempre era dito, " Não ande mais rápido que seu protetor possa", desta forma, demonstravam o respeito, e suas reais intenções.

Um dos cocheiros, que era filho de índios, sempre que era necessário fazer estas grandes travessias, pendurava ossos secos em um lugar
alto, para que o som se propagasse, o som destes ossos, pareciam de um sino, como tem hoje os sinos de ventos, assim, sempre passava intacto, pois todas as tribos respeitavam isso, com o passar dos anos, estes ossos foram substituídos pelos sinos metálicos, somente com a intenção de propagar mais rapidamente este "recado" aos Deuses do local, fato eh verdadeiro que em todos os filmes, e ate reproduções da época, sempre tem um sino nas carruagens.

No motociclismo, começou com os grandes aventureiros e suas longas viagens pelas montanhas e travessias em longos percursos, vários
acidentes e mortes ocorriam, e eram divulgados em longos encontros, ate que um dia, um dos integrantes resolvido a correr o risco,
resolve fazer uma longa viagem pelas montanhas de Salt Lake, região montanhosa de desértica, e em seu grupo, tinha um senhor que
presenteou ele com um sino pequeno, amarrou em sua moto e disse esta historia, e assim, ele foi de uma costa a outra sem nada ocorrer, ao retornar, todos queriam saber como foi a viagem, e logo ele contou todos os fatos, dizendo que a viagem foi tranquila, e que ele nunca
sentiu-se sozinho, pois seu anjo da guarda o acompanhava a todo momento, e não sentia medo, apenas ouvia as musicas que eram emanadas das montanhas, e assim este gesto fora repetido e divulgado em todas as regiões, e todos os viajantes sempre presenteavam seus amigos com os sinos.

Outra lenda diz que a estrada é repleta de espíritos malignos que gostam de causar problemas mecânicos nas motos, chamados de gremlins, e que o tilintar de um sino guardião recebido como presente os espanta.

Uma terceira lenda diz que esses mesmos gremlins são atraídos e ficam presos na parte oca do sino. Com o andar da moto, o tilintar do sino os enlouquece, até que eles se jogam e caem na estrada. E é assim que os buracos surgem.

Já sobre a origem histórica do sino, alguns defendem que ela data dos tempos das carruagens, pois algumas pessoas as ornavam com sinos para avisar seus familiares que eles estavam chegando com segurança em casa.

Outros defendem que a origem é mais recente, surgiu em 1930 em Sturgis, porque o pessoal do Jackpine Gypsies Motorcycle Club davam sinos como passe de entrada para as corridas que eles organizavam.

Não importa a origem, ou no que você acredita. O significado do sino guardião é um só: Quando você vê alguém na estrada com um desses, você sabe que o cara foi presenteado com o que há de mais importante na estrada: a amizade de outro colega motociclista.

Extraído do blog Old Dog Cycles e Revista Motoclubes


Calibragem dos Pneus das Harley Davidson

Publicado em 02/11/2015 às 15h05

Calibragem do pneu da sua Harley-Davidson

A calibragem ideal dos pneus é fundamental para uma boa pilotagem bem como para estender a vida útil dos pneus. É de grande importância a calibragem dos pneus ainda frios, caso contrário a leitura vai ser incorreta - para menos. A nossa opção foi comprar um calibrador portátil que já vem com leitor, e que pode ser ligado no ascendedor do carro ou da moto; assim, não precisamos tirar alforjes ou se deitar chão e nem queimar as mãos quando se tem que calibrar no posto de gasolina. 

Categorias de MotocicletasHarley-Davidson CalibragemPneu original Calibragem pneu original com garupa ou bagagem

XL 883L
36  pneu dianteiro 42 pneu traseiro  

XL 883R/N
30 pneu dianteiro 40 pneu traseiro  

XL 1200C, XL 1200CA e CB
36  pneu dianteiro 40 pneu  traseiro  

XR 1200X
36  pneu dianteiro 42 pneu  traseiro  

Dyna Super Glide Custom FXDC
30  pneu dianteiro 36 pneu  traseiro 30  pneu dianteiro 40 pneu  traseiro

Blackline
30  pneu dianteiro 40 pneu  traseiro  
Deluxe, Heritage Classic e Heritage Custom 36  pneu dianteiro 36 pneu  traseiro 36  pneu dianteiro 40 pneu  traseiro

Fat Boy, Night Train
36  pneu dianteiro 38 pneu  traseiro 36  pneu dianteiro 42 pneu  traseiro
Road King, Street Glide, Electra Glide Ultra Limited, Ultra Classic Electra Glide 36  pneu dianteiro 40 pneu  traseiro  

 

fonte: http://883zen.blogspot.com.br/2014/08/calibragem-do-pneu-da-sua-harley.html

Categoria: Harley Davidson, Motociclismo, Motos Custom

Harley Davidson - Linha 2016

Publicado em 02/11/2015 às 11h28

Harley Davidson apresenta sua linha 2016/2017

A alta do dólar já começou a influenciar nos preços dos produtos com conteúdo importado. Prova disso é que a Harley-Davidson apresentou nesta terça-feira (29) sua linha de modelos 2016 para o Brasil, com algumas novidades e valores em média 25% mais caros. Apesar da linha de montagem em Manaus (AM), todas as motos da H-D vêm em kits que, em sua grande maioria, são importados. Portanto, o modelo mais barato da marca, a Iron 883, passou de R$ 34.900 na linha 2015 (que segue à venda até fim dos estoques) para R$ 42.900 no modelo 2016. Veja a nova tabela abaixo:

tabel

Não que sirva de justificativa para os aumentos, mas todas as motos da família Sportster 2016 receberam mudanças sugeridas pelos próprios clientes brasileiros, por meio do projeto Rushmore de aperfeiçoamento conjunto das motocicletas. Os novos modelos passam a contar com a suspensão dianteira totalmente redesenhada, com conjunto de válvulas e pistões recalibrados, bem como novos amortecedores traseiros, agora pressurizados com nitrogênio. Outra novidade é o ajuste da pré-carga.

Mais uma melhoria aparece no banco das motos, que foi redesenhado e ganhou espuma de maior densidade para aumentar o conforto especialmente em longas distâncias. No caso da Iron 883, a moto ainda traz mudanças no design (com novas peças em preto) e cores e grafismos exclusivos para a linha 2016. Ela também passa a ser equipada com novas rodas de alumínio, que reduziram o peso da moto em 3,5 kg.

Passando à Forty-Eigth 1200, ela chega com novo pneu dianteiro mais largo (130 mm) e garfos mais robustos de 49 mm (10 mm extras) na dianteira, além de rodas de alumínio raiadas, mais leves. Já o novo grafismo do tanque possui listras horizontais que remetem aos anos 1970. Os preços começam em R$ 50.700. Toda a linha 2016 pode ser encomendada a partir do Salão Duas Rodas, com entrega de janeiro. No Salão, a expectativa é que a Harley complete sua linha com a nova Street 750, que passará a ser a moto de entrada da gama.

fonte: http://moto.novasonline.com.br/harley-davidson-mostra-linha-2017-no-brasil/

Categoria: Harley Davidson, Motos Custom

Código do Motociclista

Publicado em 30/10/2015 às 21h14

Eu piloto puramente, e somente, porque é divertido.

Eu piloto porque eu desfruto da liberdade que sinto ao estar exposto aos elementos e da vulnerabilidade ao perigo que é intrínseca à pilotar.

Eu não piloto porque está na moda pilotar.

Eu piloto minha máquina, eu não a visto. Minha máquina não é um símbolo de status. Ela existe simplesmente para mim, e somente mim. Minha máquina não é um brinquedo. Ela é uma extensão do meu ser, e eu a tratarei de acordo, com o mesmo respeito que tenho por mim mesmo.


Eu me esforço para entender o funcionamento interno da minha máquina, do mais básico ao mais complexo. Eu vou aprender tudo que puder sobre minha máquina, de modo que eu não dependa de ninguém além de mim para sua saúde e bem-estar.

Eu me esforço para melhorar constantemente minha habilidade de controle sobre minha máquina. Eu vou aprender seus limites, e usar minha habilidade para me tornar um só com minha máquina, de modo que nós possamos manter um ao outro vivos. Eu sou o mestre, ela é o servente. Trabalhando juntos em harmonia, nós nos tornaremos um time invencível.

Eu não temo a morte. Eu farei, no entanto, tudo que for possível para evitar a morte prematura. Medo é o inimigo, não a morte. Medo na rodovia leva a morte, então eu não vou deixar que o medo me domine. Eu vou dominá-lo.

Minha máquina viverá mais que eu. Assim, ela é meu legado. Eu vou cuidar dela para que futuros motociclistas possam admirá-la, assim como eu a admirei, quem quer que eles sejam.

Eu não piloto para ganhar atenção, respeito, ou medo daqueles que não pilotam, e nem quero intimidá-los ou perturbá-los. Para aqueles que não me conhecem, tudo que eu desejo deles é que me ignorem. Para aqueles que desejam me conhecer, eu compartilharei com eles a verdade sobre mim, para que eles possam me entender e não temerem outros como eu.

Eu nunca serei o agressor na estrada. No entanto, se outros mexerem comigo, a agressão deles será lidada da maneira mais severa que eu puder infligir sobre eles.

Eu vou mostrar respeito para com outros motociclistas mais experientes ou sábios que eu. Eu vou aprender com eles tudo que eu puder.

Eu não vou mostrar desrespeito para com outros motociclistas menos experientes ou sábios que eu. Eu vou ensiná-los tudo que eu puder.

Será minha tarefa ensinar novos motociclistas, que assim desejarem, sobre o estilo de vida dos motociclistas, de forma que a raça continue. Eu vou instruí-los, assim como eu fui instruído por aqueles que vieram antes de mim. Eu vou preservar e honrar as tradições dos motociclistas que vieram antes de mim, e vou passá-las inalteradas adiante.

Eu não vou julgar outros motociclistas em sua escolha de máquina, sua aparência, ou sua profissão. Eu vou julgá-los apenas na maneira como eles se comportam como motociclistas. Eu tenho orgulho dos meus méritos como piloto, mas mesmo assim não vou me gabar dos mesmo para outros. Se eles perguntarem, eu vou compartilhá-los.

Eu vou estar preparado para ajudar qualquer outro motociclista que realmente necessite da minha ajuda. Eu nunca pedirei a outro motociclista que faça por mim algo que eu possa fazer por mim mesmo.

Eu não sou um motociclista de meio-período. Eu sou motociclista a qualquer hora ou lugar onde estiver. Eu tenho orgulho de ser motociclista, e eu não escondo meu estilo de vida de ninguém.

Eu piloto porque eu amo a liberdade, independência e o movimento do chão sob mim. Mas acima de tudo, eu piloto para melhor me entender, entender minha máquina, as terras por onde passo, e para encontrar outros motociclistas como eu.

Categoria: Moto Clubes, Moto Turismo, Motociclismo, Motos Custom

bdt b02|left normalcase show fwR bsd b01s|left show tsN bsd fwR normalcase fsN b01s|||image-wrap|news login bdt b02|bsd b01 c05|b01 c05 bsd|news login c05|fsN fwR c05|signup|content-inner||